segunda-feira, 24 de outubro de 2011





Se o vento virar novamente
venha, 
entre brumas
me encanta 
e,
teu canto,
me faz feliz.



Interessa me teus caminhos
muito,
por onde vai e porque voltas.
ondas são ondas
algumas bradam... outras brandam
e sempre levam
voce.

Sempre esta indo
quando te vejo vindo
mesmo assim esta indo,
voce é a onda
malemolencia de viver
se deixar ir
vir
estar.

Me abro em abraços
para te esperar em tuas espumas
ondas
meia praia numa meia vida...

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Alma de vidro sentou no divã,
embaçada, sem transparencia
fustigada por muitos contra amores
e uma chuva cinza,

Descobriu no meio da análise
que seria sempre de vidro
meio caminho para não ter medo,

O resto foi feito com flanela nova
e um tanto de amor próprio,

Ainda é sujeita a quebras
mas reconhece de longe
a desilusão e a dor
escolheu refletir o sol.


sábado, 1 de outubro de 2011





Coisa Antiga

Tropecei na minha dor, antiga
Quase na esquina, avenida
Foi tanto antes, hoje nada
Um olhar aperto de mão,
Beijo no rosto, sem sabor
A voz diferente , distante
Não tem mais amor,
Paixão acabou nada ficou.

Nunca fui tão linda, nem tão boa, nem tão eu.  Mais facilmente me balanço na teia da aranha, vejo flores de outras cores. Passarin...