sábado, 28 de agosto de 2010

Tem dias em que parece
que toda poesia é espelho,
de quem escreve de quem le,
como se todas fossem iguais,
dores amores contemplação
admiração tristezas esperanças,
me vejo em outras poesias
sinto todas palavras repetidas,
incessantemente
ofício de poeta?
necessidade premente de ser ouvido(?)
sentido em toda plenitude,
como se eternamente abrissem
janelas e despejassem
palavras cheias de duplo sentido
... sentidos...
para que ouçam para que leiam
seres semelhantes , iguais
no norte no sul
e, ainda acreditamos.
sempre ...

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

andei pelas ruas
esta noite
buscando companhia,
não te encontrei.
voltei para casa.
Me esperava
não sei se meus olhos,
 ou os teus,
transbordavam alegria...

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

minha terra é a mansidão do pampa
...moreno,
meu céu teus olhos em noite de lua cheia
...morena.

sábado, 14 de agosto de 2010

O beijo roubado

Deu vontade de dizer...

Quero dançar com você

O beijo que me roubou

Reparti com meu amor

E dancei ... para você.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

sempre brilha uma estrela ou
uma lágrima,
pendendo das tuas palavras
doces,
teu sorriso maroto,
tua boca ousada,
teus brilhos fazem luzes em mim.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A que será que se destina?

Poesia...

Minhas palavras não fazem

O mundo melhor

Nem tem importância

Em meio a tanto caos,

Mas são minhas...

Finas rendas cristalinas

Uma flor pequenina,

Meu sentimento,

um dia servirá

Para amores soltos

Se banharem de inspiração...

Este homem

É a casa o céu e o chão

Este homem tem

O pé a força o amor,

Este homem fez

O sonho a cama o desvario,

Este homem cria

A vontade o gosto a força,

Este homem

Música dos meus dias

Paisagem do meu olhar

Universo inteiro de amar.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Minhas palavras são enluaradas

Porque te amo

Feito lua no céu,

Aberta suave luminosa

Sem apego

Te vejo de longe

Deixo teu amar ir e vir

Teu espaço é livre

Maravilhoso e único,

Quando vens que seja sempre

Meu,

no instante e tempo

Que for,

Quando te vai sinto que

Minha trajetória luar

Segue

Mas como amor de

Lua é assim

Que seja sempre...

Amor liberto Luar.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Margarida no campo

Em dia de chuva

Qualquer dia,

Suave corre molhada

Sem despregar do chão

Feito a menina

Tem medo de amar

Se molha mas não

Deixa o amor brotar.

Agora que pena

Tens a levar

Talvez amando

Sua alma voar.

Iluminada como o sol disse ela

E estava mesmo

Deslumbrante bela Radiante

Diamente refletindo luz,

O sorriso um lago cristalino

O olhar de sonho e riso.



Os cabelos numa única onda,

A brejeirice do colo

Transparecendo toda

Malemolencia de menina,

Mulher infanta e senhora.



Dentro do vestido barato

Uma rainha de beleza e

Elegância, fazendo inveja

Às nobres pobres da alta

Burguesia, perdida

Em luxo e mesmices

Como se ainda existissem...

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Dos aromas do teu corpo

A natureza roubaria

Fragrâncias duradouras...

Tocam sinos

Quando você

Aproxima,

Ascendem estrelas

Quando me olha,

No fundo espelhado

Do teu olho,

Abismos

De profundidades

Diversas,

Cada arremesso

Um universo despedaça

Outro renasce.

NA PROFUNDA SOLIDÃO DO MEU UNIVERSO

NENHUM ABRAÇO NEM AFAGO

AUSENCIAS CADA VEZ MAIS PRESENTES

VAZIOS ABSOLUTOS TOMANDO POSSE

A FOTOGRAFIA COLORIDA DESBOTANDO

NESTE CINZA QUE INVADE E FICA,

EU NÃO SABIA...

Distante é só uma perspectiva

Deixar de lado também o é.

Ficar em paz é uma ilusão

Estar em harmonia furacão

Devastador.

Amor amigo

Confunde o riso

Trespassa o abraço

Define limites

Sem palavras

Amantes,

Amor amigo

Fere na alma

Queimando a pele.

Quando a música parou

não estavam preparados

Sem combinar

Foi cada um para seu lado...

Todos os caminhos vinham

Dizia Quintana,

Hoje nem passos

Nem pedaços,

Metades vagando

Numa poesia

Que só diz por

Necessidade de sobreviver.

Pétala delicada

Arrancada da flor

Não é mais pétala

só dor.

Nunca fui tão linda, nem tão boa, nem tão eu.  Mais facilmente me balanço na teia da aranha, vejo flores de outras cores. Passarin...