segunda-feira, 17 de novembro de 2014




Lá vem ela,
aparecendo
por trás do morro,
dourada e silenciosa
indiferente,
refletindo luz
no castanho dos olhos
fazendo brotar poesia
em cada fio de cabelo,
da enluarada moça,
na janela.

(foto Rafael Compassi - Astrofotografia)

sábado, 15 de novembro de 2014

Abriram as margaridas
na tarde de imenso calor,
brincou de fazer chuva
inventou um arco íris,
pra dançar colorido.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Os dias tem passos curtos
e cores nas entrelinhas,
nenhum farol indica o rumo.

Abrem se as portas os braços
os sorrisos as crenças.

Cada novo amanhecer
todas promessas estão de pé,
pendurados nos cabides
os sonhos esperam ser vestidos.

O pão tem gosto de esperança
e a coragem vem quente
na xícara de florzinhas.




quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Tecendo os dias
refazendo as linhas
soltando os pontos
cortando as sobras
tramando os sonhos
nas mãos,
a vida.

Nunca fui tão linda, nem tão boa, nem tão eu.  Mais facilmente me balanço na teia da aranha, vejo flores de outras cores. Passarin...