segunda-feira, 31 de agosto de 2009

"mas é assim mesmo
... desnudar-se para mostrar aos outros o que eles são... em nós..."

Cezar Lopes ( sobre estar me sentindo nua com este blog)
Borboletas são palavras,
palavras feito flores
jogadas no vento
florecem.
Palavras borboletras
de tanto pousarem aqui e ali,
trazem junto
todo sentimento
vida gentileza candura.
Ate a feiúra, desbotada
a tristeza, a melancolia
são borboletras .
Emolduradas
pregadas
de tonalidades variadas
carregadas de uma certa saudade
flores
no jardim do dia a dia.

leila
Creio mesmo estar sonhando
desci até meu abismo
ouvi clarins de lirismo
como nunca aconteceu
é de mais para um plebeu maravilhoso ,
tão profundo
Abriu-se o céu do meu mundo
e uma deusa apareceu
Cabelos longos e loiros
olhos azuis cor do céu
ela é um rosário um tedéu
mãe iemanja das marés
sou teu servo como és
encanto que tudo encerrase a
Venus viesse a terra
não chegaria a teus pés
Teus bustos,
plumas de um cisne
onde repouso extaziado
queria ser teu amado
oh minha doce dileta
estás comigo discreta
como zelando alfarrábios
teus lábios anseiam lábios
beija os meus que são de Poeta.
Cindinho Medeiros.
Não importa que isto pule
não importa ser for Deus
o mais belo disso tudo
são os carinhos teus
-Os louco-

PIo 17-04-09


*************************************

Todos os doces que tenho
hoje foram até você
faltavam neles afeto
e o carinho em te ver
agora vão ir dormir
sonhar com o teu ser.

Pio Medeiros
passei o final de semana pendurada na ponta de uma estrela...
lá de cima ví tudo,
ví o mundo mesmo
o mundo que eu vivo
o mundo que eu faço.e até o mundo que eu quero.
fui banhada na lama.na água corrente
depois pensanda em cristais
fiz amor com cometas me senti um raio de sol
e voltei...estou completamente iluminada!
leila
jan 09
p parceiros da madrugada
queridos parceiros,
gatos da madrugada, tenores da lua...
o que precisamos para ser feliz é ser assim,
estar assim;
estar descalço
desprovido de preconceito
movido pelo amor
agregado pelo prazer e calor
desnudados de idade,
lógica e conceitos
deixara a arte e o
Ser tomar conta e sermos Plenos
aí estaremos muito Felizes.

leila
( como foi hoje) 22-01-09
"...eu sei como vc esta , eu já estive assim, transbordando como um suspiro." Leila transitória
liquida!liquida!
atenção!!
estamos liquidando
tudo
de gravatas a cuecas
liquidando charutos pêlos e abotoadeiras
dando sumiço em sapatos bicolores
camisas listradinhas
calças risca de giz,
caixas de guardados de poucos amores
garrafas de licores de mau odores,
taças de desgosto e solidão
falta de coragem, ausencia de poesia ,
pouco humor e muito sermão
liquidamos p dar espaço
para novas mercadorias;
dançantes de barba rala
olhares doces
cheiros marcantes
beijos estonteantes...

leila
em lágrimas de antanho,
luares e sesmarias
cestos de nuvens,
longos bordados do céu,
sons de riachos,
vertentes descomunais
de gemidos e anseios,
teceram - se mantas e colchas
de delicados fios
em teares da vida
desfiados depois
como os teus ais...
seguimento de senhorinhas...

Leila 23-04-09
Entre os sacos e baús
panos de veludo desbotado
em meio a cartões de linda caligrafia,
poesias espalhadas
alguns lençois de linho bordados
dois vasos de cristais,
encontrei sem esperar
sem estar preparada,
caindo do passado
tua fotografia.em preto e branco
mais colorida q toda sala cheia de sol,
trazendo junto pedaços
de sonhos de risos
de pranto de abraços,
oceano de partir e chegar
teu amor do passado,
meu amor da vida inteira.

"senhorinhas..." vertendo poesia
Leila
e eram só suspiros e ais...
foram tantas sedas anáguas,
tantas rendas
e o vento que vinha de longe
pressentia aromas
e ele, ...
que vinha de perto
já sentia o encanto
entre sedas e ventos e brisas e anáguas
todas pétalas
tantas folhas
 amanheceu uma estrela..



(da série Senhorinhas)
.23-04-09
Este homem de longe
maluco criança invocado sensual
de longe
porque é assim mesmo
longe está perto via web
longe é dolorido esperado...

homem de longe me reparte sonhos
sorri
sabe estar vivendo uma loucura
dos sem idade
de seres iluminados
especiais...

quero caminhar com este homem
não importa quando, nem quanto
nem para onde
se a estrada for curta e pedregosa
ou longa e suave
quero caminhar com este homem...

quero que este homem
se entregue
quero me entregar a este homem
e ouvir a música dos corpos
e ouvir a melodia que sai das bocas
que seja!


Leila
Do outro lado do estado
tem um homem
que me faz amanhecer
em rios de gozo
depois de sonhos,
palavras e expectativas...

Do outro lado do estado
tem um cheiro de pele
que ainda não conheço
mas que me faz delirar...

Do outro lado do estado
tem uma cabeça cheia
de loucuras
uma boca de palavras doces
um olhar profundo...

Do outro lado do estado
tem tudo isso, que ainda não ví
nem senti
pressinto...

Sei que serei feliz, já sou agora
sei que farei feliz, já faço agora...

Leila

setembro 2008
Minhas palavras são vestidos sem alças
saias que balançam,
minhas palavras são ombros nus
cheiro de pele,
blusas desabotoadas.
minhas palavras são boca rosada
sem pudor.
minhas palavras mostram a santa e a devassa,
expõem contrapõem.
sem medo.
assim minhas palavras, são
quando saem de mim p te alcançar.
Leila
Escrever

Escrevo por amor
por egoísmo...
Escrevo para que todos saibam
Que eu não sei e que sei disso...

Cezar Lopes
Dançando...
Porque não dança
Comigo?
Porque dançar
Mostra você.
Porque dançar
Vincula
Um sentir.
Porque não dança?
Dança sim,
Sem dançar
Sem mostrar
Sem desnudar
Sem expor.
Só dança para que vejam
Para que saibam
Que alí esta um ser feliz
Muito feliz,
Completamente infeliz
Solitário
Buscando amor
Buscando outro ser igual
Sem encontrar
O Espelho,
Não Ama Ninguém!
Leila
É preciso andar e chorar
cair e cair de novo
até perceber
agora que entendo minha menina,
perdi as tranças...
Leila
P A T É T I C A
É chato viver e se envolver com a poesia doméstica
– papai e mamãe –
A poesia do dia, das horas comerciais
- poesia do “nana nenê” –
Eu não levo jeito prá isso,
Não me atrai, nem me distrai...
Aquela poesia cheirando a cebola sabão em pó,
detergente, ferro de passar, sobremesa creme com sagu,
torta de chocolate, nega-maluca,
chá de macela açúcar mascavo a última cirurgia e
a isquemia da vizinha chás bem comportados:
tricô, croché, biscoito de polvilho, bordados,
o regime “diet”, o baile de debutantes,
o jantar da liga de combate ao câncer
Quero a poesia boêmia,
poesia de botequim de poetas solitários,
sozinhos na turma na solidão das cordas do violão...
Quero a poesia chorada no copo de uma cerveja,
na dose de uísque “on the rock” e uma voz desafinada
cantando saudosa fossa na madrugada acordada...
Quero a poesia de alma sem rima, sem métrica,
uma poesia sofrida patética,
bem amada!

IONE JAEGER

Do livro Strip Tease , Ed. Milênios,1997
"sempre pensando em ti...
tem muito tempo que estou pensando em ti
ainda bem q nunca me perdi
pensando em ti"
leila
poeminha sem parada p respirar

"eu quero esse homem de barba
de olhar profundo voz de veludo
que diga poesia que adore dançar
que olhe com ternura p crianças cachorros e gatos
que apareça sujo as vezes com ar de moleque
que desapareça p eu ter saudades
que me abrace antes de sair
que me abrace quando chegar
que diga que é feliz porque eu existo
que ouça eu dizer o mesmo..."

Leila
Penas

Quintana tinha sua ave
suave suas penas são
amores aqui passaramoutros que passarão
voei com a passarada
descobri outra estação
colibri ficou com ela
beija flor amou então.

Pio
Lua,
Sol prateado do noturno,
Noite,
Mãe pretinha e carinhosa,
Sarampada com as estrelas,
Namorada das canções.
Lua, sol da vida,
Nave mãe de branca cor,
Que me leva prá bem longe,
Tipo uma paixão sem dor...

José Luís Fabrício

foto de Leila abril de 2008 um por do sol no Guaíba
"... Nos demais, todo mundo sabe, o coração tem moradia certa, fica bem aqui no meio do peito, mas comigo a anatomia ficou louca, sou todo coração..." Maiakovski

Nunca fui tão linda, nem tão boa, nem tão eu.  Mais facilmente me balanço na teia da aranha, vejo flores de outras cores. Passarin...