terça-feira, 31 de janeiro de 2012



É que eu quisera...quimera
E que a quimera...quisera
quisesse
E todo caule desse
Flores
Quem dera
Quem era fosse
quem fosse
ah, mas pudera
quem poderá
pondera
ledo engano
E eu que me ria
de todo engano
e eu que me ia
em todo engano
no entanto
nem todo caule dá flor
nem toda amoreira, amora
fruta seca no galho
Nem que eu quisesse
Nem que eu quisesse
Nem.

clayton rodrigues

domingo, 29 de janeiro de 2012

(obras de Ricardo Seffrim)

tua arte aprisionada
dentro da  casa
a morada é o vão
entre a porta a janela
o nada.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012




é mulher sombra
de figueira
de alento
quieta sombra
calada diz tudo
que não consigo,
liberta é doce 
forte é abrigo,
mulher sombra
te admiro
floresço com teu brilho...

domingo, 15 de janeiro de 2012

brota uma ternura     bem leve  sem cor   não tem nome ainda    canta bem baixinho    tem medo de abrir os olhos    sucumbir num mundo pedra    vai nascendo do cuidado    virando   transformando libertando 
                 ainda caminho em passos leves                              não acorde antes que esteja preparado para existir.
                           Amanhece um amor em mim.



sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

dança comigo
ao som de Billie Holiday
nesta noite fresca de ar molhado ,
dança comigo 
deixa o sax soprar em nós
minha pele quer vestir teu dorso
me mesclar na cor
ser como vc
depois dançar
sem sentir...


eu poderia sair nesta chuva
cabeça cheia de inspiração
descer a rua so para ouvir 
o vazio molhado desta noite,
voltar correndo escrever tudo
sonhar que jogava poesia 
pelas janelas enquanto
o céu, se desmancha 
em rimas de pingos e gotas
.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012





Hoje descobri que meu tempo 
é meu
cortei o ponteiro dos segundos
alonguei as horas
espreguicei o olhar
vou amanhecer e anoitecer
quando quiser.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012



e quando deixarem 
sair para rua os loucos 
os poetas da noite
as malucas das manhãs de sol
sem roupas 
cabelos ao vento
sorrindo felizes
descalços sem culpa nenhuma
quem vai socorrer os 
sãos?

sábado, 7 de janeiro de 2012

Diz A 
entendo abecedario inteiro
não é estranheza,
somos gente nova 
um para o outro.

renove teu mundo
diante dos meus olhos
escancare as janelas
de tudo,
ruas calçadas
luas e estrelas,
quero saber
quero ver
quero sentir.

quero o excesso
de aromas de cheiros
de novos ventos.

sem atestado de felicidade
quero conhecer as pedras por onde pisas
e te mostrar meu céu
porque levo todas minhas estrelas junto.


quarta-feira, 4 de janeiro de 2012


Toda noite é blues
toda madrugada é limpa,
nas ruas vazias de gente
uma lua brinca,
se espalha e deita
sobre os olhos, 
de quem come estrelas.


Nunca fui tão linda, nem tão boa, nem tão eu.  Mais facilmente me balanço na teia da aranha, vejo flores de outras cores. Passarin...