no dia 8 de fevereiro de 1981, uma jovem sentia dores,
estranhas dores, mas suportáveis.
Era domingo quente abafado,
sem cessar estas dores
foi ao hospital.
Ninguém disse que seria assim, menos que dor de dente
e alegre como ganhar um presente,
quando o menino berrou entrando no mundo
só ela sabia o que era ser mãe
-um pedaço de si criando vida fora de si.
E foi assim e é assim !

Rafael, meu filho muito amado, te felicito hoje como teu avô Rino
naquele final de tarde, enquanto a Igreja do Relógio badalava
os sinos: " Olha o mundo cão que te espera" . Mude-o!

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas