Bordando a vida num domingo cinza
ponto a ponto teço o desenho
de madrugadas sonhos e vazios
um alinhavo longo a espera
em ponto miúdo o pranto.


Fios cruzados emaranhados
tal sentimentos descobertos
a tesoura corta a sobra da linha
indecisa não consigo aparar
as sobras em que me transformei


Colorindo o pano vejo a vida
ponto a ponto tramo o desejo
viro do avesso descubro mais
os arremates não me dão a
liberdade de saber que já esqueci


Quase pronto e ainda indefinido
o bordado é uma tela espelho
vejo minha vida embaralhada
meus fios se enredam aos teus
entre nós laçadas pontos cheios


Pensei ter escolhido as cores
exatas certas definidas
ao clarear o dia percebo
meus fios todos cinza
tanto tempo tecendo no escuro
bordei a tela dos dias sem cores.

Comentários

  1. Estou iniciando os passos no bordado e considero o fazer maravilhoso. Sempre penso em linhas, fios, tramas, tecidos. Você amarrou bem os fios da palavra. Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo e gratificante o que acabei de ler...amo sua desenvoltura na escrita e nas escolhas...bjssssssss

    ResponderExcluir
  3. Que encantadora poesia minha linda.
    Adorei seu blog e estou a te seguir e vou te colocar nos meus blogs preferidos.
    Seja bem vinda sempre lá em casa.
    Beijos meus!
    Ro!

    ResponderExcluir
  4. Para Sereia Tropica
    de ( um Holangues )


    Bordando esta vc,
    Sentada ao meu lado
    meus cabelos escuros
    estavam a ser acariciados,
    De repente acordei
    um pouco assustado
    olhando ao meu redor
    sabendo-me isolado
    lembrando o sonho que tive
    sendo acariciado
    as tuas maos bordando
    e sentir ser-se amado.

    ResponderExcluir
  5. Quando o teu coração está aberto, teu ser
    brilha e o conhecimento chega mansamente,
    feito flores de algodão desabrochando ao
    sol... Acredita que tudo aquilo que necessitas
    já está dentro de tí.Beijinho de muito carinho

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas