O poeta disse “sou tão novo como o sol de cada dia”...

Constatou estar velha bem velhinha,chorando os ausentes,os perdidos e os que acabam de chegar. Não entender o que se passa é a pior doença o mal maior  o pedido ao anjo que não acontecerá ,janela fechada noite sem lua...
Deixar os pedaços  as migalhas pelo caminho.Para voltar,talvez,para escapar como quem voltará um dia,sabendo que nunca voltará.
Tem momentos que ninguém sabe o que se esconde por trás das pálpebras de uma mulher,nestes dias o mundo poderia acabar,porque os sentimentos estão cerrados,trancados.
Ela não se descobre nem esconde , vive turbulências infinitas em eternidades momentâneas. Se apruma evolui e sofre.
O mundo não parou quando ela deixou de sorrir,ninguém a viu subindo no telhado.
Quando sua alma atravessou os vidros só o menino na rua disse ...olha lá.
Sem espanto os dias seguem e as almas continuam subindo ao telhado...

Comentários

  1. Se a alma verte é porque algo esta brotando. Nem notamos e a vida ressurge.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ressurgindo vem com força,vontade de viver.

      Excluir
  2. Belo texto! Saliento que o sofrimento é o maior exercício de incentivo à superação – para quaisquer vidas. Sofrer é sempre aprender ou reaprender a viver. Ao entendermos o significado do sofrimento, aproximamo-nos de novos propósitos à vida. Assim, a seguir, valida-se a perseverança.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas