Veio lá do Alegrete, entre anjos grilos e versos,
fez do mapa da cidade sua amada,
andou em esquinas  sonhadas em casas assombradas,
querido Quintana,
um 30 de julho,
despertou o pampa para a poesia
de borboletas risos e nuvens.

Comentários

Postagens mais visitadas