De cabeça baixa,
o menino atravessa o nevoeiro
comprimido dentro de si,
como agosto,
 entre inverno e primavera.
Tem andorinhas no céu,
que a adolescência não vê.
ben te vis cantam,
 no quintal do dia,
só o poeta ouve.


Comentários

Postagens mais visitadas