Os dias tem passos curtos
e cores nas entrelinhas,
nenhum farol indica o rumo.

Abrem se as portas os braços
os sorrisos as crenças.

Cada novo amanhecer
todas promessas estão de pé,
pendurados nos cabides
os sonhos esperam ser vestidos.

O pão tem gosto de esperança
e a coragem vem quente
na xícara de florzinhas.




Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas