e se eu fosse um blues hoje... 
me jogaria para dentro do trompete,
 seria um jazz para gritar toda loucura 
que não sai de mim ,
nem cai na folha,
 nem expira,
 nem morre, 
nem é som e nem silencio.

Comentários

Postagens mais visitadas