(obras de Ricardo Seffrim)

tua arte aprisionada
dentro da  casa
a morada é o vão
entre a porta a janela
o nada.

Comentários

Postagens mais visitadas