Borboletas não param de sonhar. Casam com o vento. Cegam. Seguem a bater o tempo, transparentes e enamoradas, abrindo asas à imaginação.
 Borboletas são serenatas compostas por notas q não se anotam, 
mas brotam qdo se notam fáceis presas soltas da emoção. 
Voilá! Borboletas nunca param de voar...

Comentários

  1. Borboletas nunca param de voar.
    Pois mesmo com o vento,
    elas deixam se levar!

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Gosto de borboletas. Lembra que tudo se transforma...
    Beijo
    ♪ARPA♪

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. viver é transformador... fazia tempo que não aparecia, Arpa.bj

      Excluir
    2. Estive metamorfoseando... para sair do casulo. Bj
      ♪ARPA♪

      Excluir
  3. Por falar em borboletas, não as tenho visto com a abundância de anos idos. Para ve-las só mesmo muito para o interior em regiões livres de grandes e envenenadas lavouras. Estão se tornando tão raras como a poesia, raras como as pessoas que a cultivam. Parabéns pelo blog. Se desejar, visite o meu Randomatizes. http://pedroldcv.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigda pelo prestígio Pedro, palavras lindas as tuas.

      Excluir
  4. Pedro Viegas DISSE:
    Uma das mais belas lembranças da minha infância são as borboletas, grandes, coloridas que apareciam apesar da molecada matar aos montes as lagartas. Hoje quase não há lagartas para a molecada fazer suas molecagens, quanto mais para gerar as numerosas borboletas nos arrabaldes das cidades... Resta mesmo a poesia daqueles dias. Belo blog. Estou seguindo! Visite o Randomatizes: http://pedroldcv.wordpress.com Abraço!

    ResponderExcluir
  5. as borboletas não fazem poesia, mas se fizessem estariam emocionadas com teu comentario, obrigada Pedro

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas