Estranhos objetos voltam à vida,
em tempos de mudança,
uma foto meio beijada,
uma chave sem porta,
um nome sem rosto,
as caixas engolem tudo,
não tem paciência nem poesia.

Comentários

Postagens mais visitadas