vou recolhendo minhas palavras
no teu dorso na tua boca
meu horizonte vaga no teu olhar,
escaramuço sonhos nos teus cabelos
esparramo minha terra nas tuas mãos,
molha minha vida tua canção
enfeita minha cama tua vontade
me parto  despedaço  refaço...

Comentários

  1. Desamasso o pedaço
    do papel almaço
    onde descrevi
    apaixonadas elegias
    a tua febril poesia
    Com meus pés descalços
    Saio em teu encalço

    Numa clave de sol
    parto e me faço
    alvorada sem esboço
    corpo em alvoroço

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas