Mais que um aperto no peito
estranheza desta saudade,
nenhum motivo lembrou teu passo
nos caminhos do entardecer.

Fosse tu homem inteiro
acreditaria eu, em cada instante
morreria pelos teus  beijos,
amaria teu canto de travesseiro.

Ensaiaria tantos rodeios
quantos volteios do meu bailado,
tua mão sempre na minha,
dizendo, tu és minha.

Pedra falsa, diamante de vidro
teu gorjeio é feio, 
teu anseio eram tantos
seios, coxas, bocas, gozo alheio.

Comentários

Postagens mais visitadas