Cada palavra, pendurada
no poste na nuvem no horizonte,
quer fazer balançar a poesia,
 como se o céu pingasse
lirismo no caos desta vida,
cheia de ilusórias vidas.

 

Comentários

  1. Borboletas não param de voar e você não para de parir palavras/sentimentos. Ah! Leila você é uma mulher ensolarada. Parabéns pela grandeza de menina poeta. Bjs, cores & flores!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas