Me choro em solidões 
que Clarice nenhuma previu.
Me encanto
no canto que imagino
e não ouvi.
Me proso nuns versos,
atirados,
nem semente ou fundação.
Solitária, escrevo.

Comentários

Postagens mais visitadas