Hoje minha tristeza é densa
pesada sem cor.
Olho para trás e vejo,
na minha estrada,
lacunas deixadas
pelos ausentes
e outras reservadas
aos que irão faltar,
por entre lágrimas que não vão sair.

Comentários

  1. Belo poema, mas...Não é bom te ver assim, Leilinha....

    Bjos, melhoras

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas