Quando enfim se deixou levar
descobriu toda beleza do sentir,
sem ver enxergou mais,
sem tocar se permitiu ouvir,
intensa vida a ser vivida
na plenitude da agonia,
libertou enfim a alma
das caixas vazias,
falou por outras bocas
bebendo o mundo que desaguava...


Comentários

  1. Amiga, lindo poema. É só deixar-se levar...beijinhos e bom Natal.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas