DeLes - Demoiselles  d Avignon

Maldita poesia,diz o que não quer,
relida como se quer,
desfaz e deita 
refeita dos provérbios
arregaça os sentidos
transmuta palavras.
Renasce paixões, a descoberto,
nem a coberta das ilusões disfarça,
ninguém passa pela vida de um poeta
sem que seja tocado por suas bem colocadas
métricas rimadas, falas de intenções,
jogos de sedução em tardes quentes, madrugadas traidoras.
Fervilha no âmago do ser silente
tudo que a poesia grita e não é dita,
são segredos, entre damas e poetas,
nunca terminam, escondidos vivem,
do par que dorme ao lado, do amor que sucumbe no outro .

Comentários

Postagens mais visitadas