Porque preciso escrever?

Como se fossem doces

numa prateleira

De confeitaria,

As palavras me atraem

Me seduzem.


Saltam de quartos

Camas sedas

Saem pra rua

Pulam janelas

Correm pelo jardim.


Riem riem de mim

Não tenho controle

Me traem

Quando não quero

Me maltratam

Me fazem dor.


Outras vezes

Estão tórridas de amor

Se deitam

Se deleitam

Acreditam em

Estrelas promessas.


Outras tantas

Traduzem de mim

Uma tristeza sem fim

Um vazio da

Ausência .


Falta da pontuação

Que deixa todas elas

Palavras,

Tão soltas

A vagar.


Comentários

  1. Leila, que belo texto!
    maravilhoso a composição em que as palavras te compõe.
    Adorei!

    Beejo e saudade, viu!

    ResponderExcluir
  2. Esse belo poema praticamente responde a indagação da minha última postagem...!

    ResponderExcluir
  3. Leiloca,

    Não sou letrado, mas gostaria muito de ter essa sensibilidade... Voce fala das palavras como quem mora, vive e ama com elas... E para além delas... Mui bueno... JFabrício

    ResponderExcluir
  4. OSEIAS FARIAS PORTO6 de janeiro de 2010 01:04

    Leila , nunca vi uma definição de Poeta ou Poetisa, descrita com tanta sinceridade. Aberta, simples, direta, vindas diretamente da alma.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas