vivendo dias de desassosego
onde a poesia se recusa
vir para fora
se despiu de tudo
não quer ouvir nada
dizer nada.

Comentários

  1. qdo a poesia cala
    dança pela sala
    passeia pela alma
    despida e ávida
    inquieta em revoada
    não pensa em nada
    abre escala, orvalha
    coberta de vida

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas