uma rua desconhecida,
teu corpo.
eu na contramão,
risco...
absoluto.

Comentários

  1. Risco na palma da mão
    Desconhecido sorriso
    Arrisco...
    Viver é um absoluto risco

    ResponderExcluir
  2. Aos poucos você arrisca mais em seus poemas, solta-se, entrega-se naquilo que você deseja. Estou gostando de ver o resultado, e, espero o momento de ver o verbo todo solto, escrachado, lambuzado de Leila.

    Gostei muito.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas