segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Andar sorrindo
na tarde nublada,
ninguem sabe,
alegria ,
estava dependurada num gancho
tua camisa usada
impregnada de ti,
afagar a veste
é acarinhar teu ser
alí no pano infiltrado
um cheiro diferente
perfume guardado,
bobices
de quem esta apaixonada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nunca fui tão linda, nem tão boa, nem tão eu.  Mais facilmente me balanço na teia da aranha, vejo flores de outras cores. Passarin...