sábado, 16 de outubro de 2010

a poesia
esta fagulha,
não salva
ou dá seguro,
não queima
nem refresca,
liberta
e, mais não pode
não precisa,
é poesia.

Um comentário:

Nunca fui tão linda, nem tão boa, nem tão eu.  Mais facilmente me balanço na teia da aranha, vejo flores de outras cores. Passarin...